Sonhos em evolução

foto retrospectiva

Lá em Belém do Pará, aos 12 anos, sem nenhuma pretensão e até de brincadeira dava minhas primeiras braçadas. Desde petiz, foram muitas braçadas para vitórias, e por vezes passa um filme na cabeça da gente.

No esporte sempre vivi intensamente emoções, desde a minha primeira vitória no campeonato brasileiro em Manaus nos 800m livre, até as mais significativas quando em 2010 no mundial de Xangai, na China, aos 19 anos nadei a eliminatória para 1min e 55seg 55, e também aquela inesquecível do Panamericano de Guadalajara, no México, no caso da touca da Yakult, onde nadei ganhei, perdi e ganhei de novo.

São emoções intensas no esporte. É aquela alegria momentos antes e, por vezes, logo depois o tempo se transforma em frustração e isso é até natural, é normal.

Mudanças, muito treinamento e dedicação, resultados, expectativas e esperanças.

O ano de 2012 e as Olimpíadas de Londres chegaram. Foram 10 anos, que deveriam se resumir em aproximados 5 minutos e 43 segundos e traduzidos numa eliminatória, semifinal e final das provas dos 200m borboleta. A medalha olímpica.

Nós atletas por vezes pensamos “infelizmente não deu para mim, mas porque deu para outros? O que me faltou? O que fiz de certo, e o que de errado? Se é o que quero, então tenho que começar tudo de novo”.

Assim é a nossa vida e isso é o esporte.

Na minha vida foram momentos diferentes e creio que na de todos foram também. Mudanças!

Iniciei 2013 me adaptando ao novo clube, Corinthians, ao trabalho, ao técnico e a muita coisa. Mais experiente, reflito que este ano até que foi bom, pois pela primeira vez consegui nadar em alta performance com os tempos dos 200 borboleta na casa de 1min56(eliminatória, semifinal e final), o que me rendeu pela primeira vez uma final de mundial e na 12 posição, no Ranking mundial além dos 200costas uma semifinal com o tempo na casa dos 1min57. E para fechar o ano com gostinho de quero mais, a minha surpresa foi quase ter batido o recorde brasileiro dos 400m livre absoluto e ter nadado bem perto do sulamericano.

A carreira do atleta de alto rendimento é uma constante dedicação na construção de um resultado. É cada coisa no seu lugar e no momento exato. Isso é evolução.

E por falar em evolução, 2013 foi um ano de crescimento para o esporte brasileiro destacando alguns e, em especial, o tricampeonato mundial do Cielo nos 50m nado livre, o título com recorde mundial do Alan Fonteles nos 200m T3, do campeonato mundial do Daniel Dias e do André Brasil, no mundial paralimpico de natação, no título de campeão mundial na argola do Arthur Zanetti, da prata da Yane Marques no Mundial de Pentatlo Moderno, do Guilherme Dias Taekwondo, além dos excelentes resultados do Judô e pela primeira vez na história o título mundial feminino da Poliana Okimoto e também da equipe brasileira de Maratonas Aquáticas e, para fechar o ano, também no Handeball feminino.

Apesar de todas as dificuldades o esporte tem sim evoluído e os resultados estão aí. Vejo que apesar das críticas, o Programa Bolsa Atleta/Pódio tem ajudado a desenvolver o esporte de base e o Ministério dos Esportes muito tem trabalhado para melhorar seus programas, projetos e das Olímpiadas Escolares.

Por se tratar de administração do dinheiro público, precisamos de melhores condições de trabalho tal como, pelo menos, de uma piscina olímpica (50metros) em cada estado brasileiro, precisamos de pessoas honestas e competentes para administrar o esporte como um todo.

Com o ciclo olímpico Rio2016 em andamento, apesar de faltar apenas 31 meses para as olimpíadas, acredito que o trabalho está no caminho certo. Nós atletas e paratletas temos nos dedicado e feito nossa parte.

Este ano que passou vivi intensamente meus momentos e estou feliz, estou em paz, mesmo ainda sem ter conseguido uma medalha no mundial para a nossa natação. Tenham a certeza que eu e minha equipe estamos trabalhando para chegar lá. O esporte é isso pessoal, traçar nossos objetivos, viver nossos limites e nossas emoções.

Por fim, quero agradecer a DEUS e àqueles que me apoiaram para eu realizar meu trabalho: minha família, o Ministério dos Esportes com o Programa Bolsa Atleta/Pódio, os Correios como meu patrocinador, à Mormaii, ao meu clube Corinthians, à CBDA, à CDE, ao Blog do Coach e à imprensa brasileira por ter nos acompanhado e a todos que ficaram na torcida por nós atletas brasileiros.

A natação brasileira está evoluindo, e eu sou prova disso.

Feliz 2014 e boas braçadas para todos. Que neste ano novo, todos os nossos sonhos se realizem.

http://www.youtube.com/watch?v=9CzzkAZcUns

About the Author

By leogdeus / Administrator on Dez 31, 2013

No Comments

Leave a Reply